sexta-feira, 8 de julho de 2011

"Faço o meu trabalho", diz Rafinha Bastos sobre investigação

O Ministério Público de SP pediu abertura de inquérito policial contra Rafinha Bastos, do "CQC", para apurar crime de incitação e apologia ao estupro. Em suas apresentações no Clube da Comédia e em uma entrevista à revista "Rolling Stone", Bastos disse que a mulher vítima de estupro é feia e que quem cometeu o ato era merecedor de um abraço. Procurado, o humorista se limitou a dizer que não pensa nada sobre o inquérito. "Faço o meu trabalho." O pedido de investigação será enviado à 3ª Delegacia Seccional de SP na segunda. Se for condenado, ele pode pegar de três a seis meses de prisão por incitar estupro e pelo mesmo período por apologia ao crime.

2 comentários:

  1. Pô pessoal foi só uma piada,as pessoas levam as coisas muito a serio.É engraçado que niguém processa os autores da novelas por fazer apologia ao crime,assedio,ao homicídio,furnicação,homossexualismo,TUDO NAS NOVELAS DA GLOBO

    ResponderExcluir
  2. O problema não foi a piada em si, o problema é que o CQC pisa no calo dos politicos, isso parece-me ser pura dor de cotovelo. Tenham vergonha, e vão investigar quem precisa ser investigado!

    ResponderExcluir

Olá! Seja muito bem-vindo, nós já sabíamos, que você iria registrar seu comentário nesta informação. Para interagir é fácil. Redija seu comentário, em seguida marque uma das opções da caixa comentar como. Coloque seus dados eletrônicos, mas atenção nada de caracteres especiais (@, _ etc). Ok. Preencha os caracteres de verificação de pessoas reais, e aguarde nossa apuração.

Sua opinião é muito importante para a construção da sabedoria humana.

Atenciosamente - Editores Audiência de TV