sábado, 7 de janeiro de 2012

Ex-BBBs inflam o mercado de celebridades

Com mais de uma centena deles à solta, está mais difícil ganhar a vida como celebridade. Confira o que fazem os participantes do último Big Brother Brasil

O participante do Big Brother quer fama e dinheiro. Ninguém esconde isso, e toda a sinceridade sobre o ‘reality show’ mais bem-sucedido do Brasil termina aqui. Cientes da ‘carta magna’ do BBB, que tem, além da premissa acima, a de que vale tudo o que Boninho quiser, 12 candidatos a enriquecer com a fama estão, desde a última semana, trancafiados em um hotel, pagando suas primeiras prendas. Só um será milionário, mas, em geral, quanto mais perto se chega da final, maiores as chances de faturar com a fama de ex-BBB. E aí começa o problema para os reféns do Projac.

É possível cruzar com um ex-BBB no shopping sem ter sequer a impressão de “te conheço de algum lugar”. E esta é a morte de um BBB. Os caminhos para manter a fama acesa são muitos, mas estão todos engarrafados por ex-participantes dispostos a aparições em programas vespertinos, pontas em humorísticos e, para as mulheres, claro, capas de revistas masculinas. O desafio para os BBBs de agora é que, com 12 edições do programa, já há mais de uma centena de ex-BBBs em ação.

Tirar a roupa ajuda, mas como o caminho também está congestionado por doses generosas de silicone e músculos trabalhados em academia, não é garantia de sobreviver da fama. Quem não se lembra de Fani e Natália, do BBB 7, na capa de PLAYBOY de novembro de 2010? Fani, que entrou para o Big Brother como a beldade mais famosa de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, lançou uma grife. E hoje é a dona de grife mais famosa de Nova Iguaçu.

Poderia ser pior, como foi com Michelly, que ao tirar a roupa para a PLAYBOY, conseguiu, no máximo, a medalha de penúltima vendagem da revista em 2011. A favor de sua sobrevivência na mídia, Michelly e todo candidato a famoso têm um trunfo: a população de paparazzi ainda é infinitamente superior à dos ex-BBBs.

Talula conseguiu escapar das fotos de nudez. “Eu recusei uma proposta muito boa da PLAYBOY por causa do meu filho e minha família. Era um dinheiro que daria para eu montar o meu restaurante. Mas agora não adianta reclamar. Tenho apenas que trabalhar mais alguns anos para conseguir o meu objetivo”, diz. Ela não namora mais Rodrigão, estuda teatro em São Paulo e acaba de renovar com a Globo até 2012. “As pessoas não devem me julgar como atriz ainda. Sou apenas modelo, mas posso ser uma grande atriz um dia”, diz a bela modelo, que vem exercitando a arte da interpretação na ‘Turma do Didi’. Quanto a Rodrigão, no momento ele é o ex-namorado mais famoso de Talula.

Elencos – A meta é ser sortudo como Maria Melillo ou Diego Alemão, que, além da bolada, garantiram participações em elencos da Globo. Mesmo sem o dinheiro, é possível sonhar com feitos como o de Grazi Massafera ou Sabrina Sato – a primeira, em franca ascensão como atriz na emissora; a segunda, a apresentadora seminua mais famosa do Brasil, na concorrente Rede TV!.

O BBB11 foi uma aula para além dos reality shows. Maria Melillo sobreviveu a todo tipo de ataque. Foi discriminada por ter feito vídeos sensuais – o que é verdade – e chamada de burra – o que não se sabe. A ex-dançarina deu um basta na exposição excessiva e, depois de passar pela oficina de atores da Globo, ganha chance de atuar no ‘Casseta & Planeta’, que volta ao ar a partir de abril. Por enquanto, Maria interpreta ela mesma no humorístico ‘Zorra Total’.

O abismo entre realidade e ‘reality’ é maior para os que apostam todas as fichas na fama. E, no caso de outro integrante do BBB11, o médico Wesley, voltar à vida real não deve ter sido tão duro. Wesley fez o bom moço, tentou ser o namorado da vencedora Maria, mas a coisa não andou. Voltou, então, à medicina. Wesley, no momento, está nos Estados Unidos, avesso a badalações, fazendo um intercâmbio estudantil.

Wesley é uma exceção. A turma que entra para o BBB, quando pensa, pensa na fama. Por isso a notícia de que o BBB12 poderia ressuscitar alguns participantes de edições passadas fez disparar o coração de quem já esteve na casa. No altar dos ex-BBBs mais sortudos há espaço reservado para a figura de Marcelo Dourado, o lutador de MMa homofóbico que, depois de eliminado do BBB4, sagrou-se campeão do BBB10.

Boninho jogou água fria nas esperanças dos candidatos a mortos-vivos: em sua página no Twitter, o diretor geral do programa afirmou que a ideia está descartada – o que, em se tratando de Boninho, não significa absolutamente nada, e as regras podem ser reinventadas até o último minuto.

Créditos Veja.

0 CLIQUE AQUI E COMENTE !:

Postar um comentário

Olá! Seja muito bem-vindo, nós já sabíamos, que você iria registrar seu comentário nesta informação. Para interagir é fácil. Redija seu comentário, em seguida marque uma das opções da caixa comentar como. Coloque seus dados eletrônicos, mas atenção nada de caracteres especiais (@, _ etc). Ok. Preencha os caracteres de verificação de pessoas reais, e aguarde nossa apuração.

Sua opinião é muito importante para a construção da sabedoria humana.

Atenciosamente - Editores Audiência de TV