Header Ads

"Por onde anda" dá 'pano pra manga' no Câmera Record

Renato Kramer

O programa "Câmera Record" desta sexta-feira retomou um quadro antigo, mas que sempre dá muito 'pano pra manga'. "Por onde anda?" Não sei vocês, mas sempre achei interessante saber o que estão fazendo de suas vidas, pessoas que já foram consideradas 'celebridades' em algum momento, por algum motivo.

Como administrar o eventual anonimato depois da fama? Muitos que são reencontrados por essas reportagens 'estão voltando'. Dificilmente ouve-se falar deles nessa volta. E os que fizeram sucesso muito cedo e tem a vida inteira pela frente?

É o caso do menininho que subiu ao palco para cantar "Estou Apaixonado" num show do cantor Daniel. Foi o que bastou para que ele fosse chamado de "Dani Boy". Na semana seguinte estava no programa do Gugu (Liberato), pediu que ele lhe arranjasse um 'serviço' e pronto: ganhou a plateia e o emprego. Tornou-se assistente de palco do Gugu. Foi feito todo um 'visagismo' no menino para que ele parecesse um "Guguzinho". Até pintou o cabelo de loiro no Jassa (Cabeleireiros). "O Silvio Santos (cliente fiel do Jassa) estava lá, do meu lado", lembra com animação Dani Boy, que perdeu o emprego ao ser reprovado na escola. Atualmente, com 18 anos de idade, é vocalista da Banda Staff em Jacareí (SP), onde mora com os pais.

Ele:"não se vá"; ela:"eu já não posso suportar esta minha vida de amargura; ele:"não se vá"... Ora, qualquer cidadão com mais de trinta vai necessariamente se lembrar destes versos da versão da canção francesa "Tu T'En Vas", sucesso na voz de Alain Barrière e Noelle Cordier. Mas por aqui, quem a eternizou foi o casal Jane e Herondy, no final dos anos setenta. Eles também foram resgatados pelo "Câmera Record" de ontem.

Andaram separados por sete anos, mas agora estão juntos novamente e bem, depois de um grande susto que lhes causou um AVC em Herondy. Recuperado, muitos quilos mais magro, o cantor confessa que está pronto para começar tudo de novo. Jane admite não sentir saudades do sucesso. O assédio era demais, explica a cantora. Mas bastou os dois começarem a cantar de surpresa na praça de alimentação de um shopping para que o coro se formasse. "Não se vá", cantavam todos , tirando muitas fotos. Herondy estava radiante. Jane, por sua vez, não pareceu contrariada com o carinho popular. É...tem coisa que não se vai!

"Não está sendo fácil, não está sendo fácil...não está sendo fácil viver assim, você está grudado em mim". Esse era o refrão da canção cantada por Kátia, a afilhada do 'rei'. "Qualquer Jeito", se chamava a versão de Roberto e Erasmo Carlos para a canção americana "It Should Have Been Easy" (Bob McDill). Muitos meses em primeiro lugar nas paradas de sucesso, a cantora Kátia, que é deficiente visual, consagrou-se no país inteiro no final da década de oitenta. Atualmente dedica-se a trabalhos em prol da inclusão do deficiente visual e canta em feiras e eventos. "Se você ainda quiser voltar...basta apenas você chegar do seu jeito...qualquer jeito", diz a canção.

"Ortopé, ortopé...tão bonitinho!", dizia o comercial que lançou Luiz Alves Pereira Neto, o "Ferrugem", para o estrelato. Recebeu esse apelido no programa "Gente Inocente" (extinta TV Tupi), por ser 'sardentinho' e ter os cabelos ruivos. "Ih, lá vem esse menino sardento. Parece que tomou banho e enferrujou", teria dito Lúcio Mauro, o apresentador do programa. Entre o final dos anos 70 e toda a década de 80, o menino trabalhou na Rede Globo ("Os Trapalhões") e no SBT ("Boa Noite, Cinderela") e participou de alguns filmes.

Ferrugem demorou a crescer, o que resultava em oportunidades de trabalho pelo tipo único que fazia. Até os 21 anos de idade ainda tinha apenas 1,30 cm de altura. Foi para os Estados Unidos e conseguiu um bom tratamento, com o qual ganhou 30 centímetros. Em 2002, então com 35 anos, foi assistente do apresentador João Gordo no programa "Piores Clipes do Mundo" (MTV). Recentemente, participou do filme de Selton Mello , "O Palhaço" (2011). Hoje em dia, vive em Barretos(SP), sua cidade natal, onde ministra aulas de música e teatro.

Deborah Blando também foi encontrada pela produção do "Câmera Record" numa praia de Florianópolis (SC). Ela teve "síndrome de pânico" e se afastou. "Os remédios estragaram a minha vida...baixou dois tons da minha voz", confessa a cantora que continua linda e loura. E avisa que está voltando! A sua interpretação em "Innocence" (Kit Haynes) continua imbatível.

"Por onde anda"...quem você gostaria de saber por onde anda?!

Um comentário:

  1. esse programa foi reprinse mais era muito bom o quadro quando fazia parte do domigo espetacular por onde anda

    ResponderExcluir

Olá! Seja muito bem-vindo, nós já sabíamos, que você iria registrar seu comentário nesta informação. Para interagir é fácil. Redija seu comentário, em seguida marque uma das opções da caixa comentar como. Coloque seus dados eletrônicos, mas atenção nada de caracteres especiais (@, _ etc). Ok. Preencha os caracteres de verificação de pessoas reais, e aguarde nossa apuração.

Sua opinião é muito importante para a construção da sabedoria humana.

Atenciosamente - Editores Audiência de TV

Tecnologia do Blogger.