quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

No 'Big Bullying Brasil', os feios não têm chance

Pode ser coincidência. Mas as indicações para o paredão e as eliminações do BBB 12, até agora, mostram que a casa e o público querem no reality show apenas as participantes viciadas em academia, silicone e com fortes pretensões de aparecer na capa de PLAYBOY. Analice, a bissexual obesa, e Jaqueline, a interiorana chorona que sobreviveu ao primeiro, mas não ao segundo paredão, foram as primeiras eliminadas. E, na noite de terça-feira, a vítima foi Mayara, a nerd que produz filmes pornôs e educadora (sim, você leu isso) quem fez as malas.

Mantida a tendência para as próximas edições do BBB, a “novidade” não será a quantidade de homossexuais – como alardeou Boninho às vésperas do reality em curso – ou a presença de participantes com perfil específico. Não se surpreenda se, pouco antes do BBB 13, o diretor anunciar: “Este ano, teremos três feios na casa”.

Entre as mulheres, não há dúvida: só as saradas sobreviveram. Laisa, que concentra a maior parte nos glúteos e equilibra o peso com fartas porções de silicone nos seios, comandou o ‘bullying’ contra Mayara. Kelly faz o estilo ‘malho muito e falo pouco’ – e é melhor não mexer com ela, pela quantidade de chumbo que levanta nas horas de academia. Renata não pega muito peso, mas se esforça: sob o edredom, já ‘malhou’ com Ronaldo e tentou com Jonas – ele não quis. Fabiana, que é casada e não pode pegar ninguém, também descarrega as tensões com musculação e desfiles de calcinha e camisola de oncinha.

Monique também não pega pesado, mas deveria: a ‘sister’ que protagonizou o primeiro caso de polícia na história do BBB tem uma notável compulsão por comida. Como já se declarou “ex-gorda”, é melhor cuidar da forma. Afinal quem foi rei (momo) nunca perde a majestade: Monique já pesou 96 quilos. Enquanto não quebra o recorde, vai se mantendo entre as beldades da casa, com dois ‘scores’: já ficou com Daniel, o acusado de estupro, e Jonas, suspeito apenas pelos estranhos vídeos eróticos que publicou na internet, que fazem a alegria de homens e mulheres.

Gays – O público do Big Brother costuma simpatizar com homossexuais mais velhos, que transmitem segurança e posam de bons amigos de todos na casa. Jean Wyllys, hoje deputado federal, ganhou uma edição do programa. Daniel, aquele do coqueiro, também foi até a final, perdendo para Maria no BBB 11. Mas atéJoão Carvalho, o tatuado que chegou à casa com uma pança avantajada, tem se dedicado à esteira ergométrica. Os mais ‘magrinhos’ também correm atrás do prejuízo: na manhã desta quarta-feira, Fael puxava os ferros para tentar acompanhar o lutador Yuri e o inexpressivo João Maurício em suas séries de exercícios de braços, ombro e tórax.

Sem perceber, as mulheres, até agora, foram vidraça, votando umas contra as outras. A divisão por gênero começa a criar um desequilíbrio desfavorável para elas: a casa atualmente tem cinco mulheres e sete homens, e o único eliminado não saiu por votação, mas por suspeita de crime. Em outros tempos, pegaria bem para o grupo das moças do BBB atear fogo aos sutiãs – se elas ainda usassem essa peça.

Créditos - VEJA Online.

Um comentário:

Olá! Seja muito bem-vindo, nós já sabíamos, que você iria registrar seu comentário nesta informação. Para interagir é fácil. Redija seu comentário, em seguida marque uma das opções da caixa comentar como. Coloque seus dados eletrônicos, mas atenção nada de caracteres especiais (@, _ etc). Ok. Preencha os caracteres de verificação de pessoas reais, e aguarde nossa apuração.

Sua opinião é muito importante para a construção da sabedoria humana.

Atenciosamente - Editores Audiência de TV